Cristina García – Dreaming In Cuban

Uma das minhas maiores e melhores surpresas nos últimos tempos na área da literatura foi ter descoberto e lido o romance Dreaming in Cuban da escritora cubano-americana Cristina García.

cuban1O livro é extremamente bem escrito. Ele, originalmente, seria um poema, mas foi crescendo e crescendo até tornar-se um romance. No entanto, o cuidado com a linguagem, o trato com a palavra e uma nítida e incessante busca por uma musicalidade bela são evidentes e muito bem executados – a autora, apesar de escrever em inglês, disse intencionar escrever de modo que o leitor pudesse ter a idéia de estar lendo em espanhol: algo aparentemente absurdo, se não tive sido alcançado, ou, pelo menos, algo de uma musicalidade e lirismo muito próximo ao que ela parece ter primeiramente objetivado é-nos apresentado.

Personagens fortes e bem construídas, vozes narrativas diversas, cada uma com uma perspectiva particular da Revolução Cubana e seus efeitos brilhantemente traduzida em prosa. Três gerações de uma mesma família cubana são-nos apresentadas de modo leve, mas repleto de sentido e profundidade.

O livro surpreende, é o primeiro livro de García (!!), enfeitiça, alegra, agride, assusta e, principalmente, agrada por ser literatura da mais alta qualidade feita num tempo de vacas pra lá de magras.

Existe uma tradução para o português feita por Celina Cavalcante Falck lançada por aqui pela Record: Sonhos Cubanos. Ainda não li, mas fica a dica.

Altamente recomendado.

Anúncios

~ por tarsodoamaral em 25/11/2008.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

 
%d blogueiros gostam disto: