brisa

enquanto caminhavam,

sorrindo, brincando,

pegandeando a areia fria

podiam dar-se as mãos


eram amigos


e a noite demasiado estrelada


o mar, recuado, abria-lhes caminho

para devagar divagar,

vagar


os ocasionais namorados, amantes, pescadores e toda a sorte de inocentes notívagos em geral,

como tudo o mais que é sólido e pesado,

em piadas momentâneas se esfumaçavam


e eles seguiam…


já não caminhavam mais


conversavam


com versos livres

faziam da noite

poesia


um lual silencioso

serenata minimal


seus passos,

versos


do que é mesmo feita a alegria?


Anúncios

~ por tarsodoamaral em 30/03/2009.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

 
%d blogueiros gostam disto: