Lavoura Arcaica

lavoura_blog_00

Há alguns, comprei a edição em dvd do filme “Lavoura Arcaica”. Lembro que, na época, o preço era muito bom e o filme estava sendo bastante bem falado. Comprei. No entanto, até o último final de semana, não o havia visto. Sabia que o filme era baseado no romance homônimo do escritor brasileiro Raduan Nassar. Pretendia ler o livro antes de ver o filme.

Há algum tempo atrás, comecei a ler o livro. Não me empolguei. Deixei de lado. Tanto o livro, quanto o filme. Até o último final de semana. Finalmente, parei e vi o filme. E não me decepcionei. É um grande filme. Talvez um dos melhores já feitos no Brasil.

A direção precisa é do talentoso Luiz Fernando Carvalho; a primorosa fotografia é de Walter Carvalho; o elenco conta um inspiradíssimo Selton Mello, um sólido e competente Raul Cortez, uma linda Simone Spoladore, entre outros; a bela trilha sonora é de Marco Antônio Guimarães.

Basicamente, o filme trata do conflito entre um filho que não se adapta às regras de uma tradicional família e que, ainda por cima, se apaixona por sua própria irmã. Tudo poderia ser tratado de modo banal, mas não é o caso.

Tive muitas vezes, ao longo do filme, uma impressão parecida com a que tenho quando leio Henry James ou Machado de Assis, ou seja, tudo é contato com extrema delicadeza e elegância, contudo, perpassado por momentos de subversão na trama e no formato, no suporte, na mídia. No caso de James e Machado, o romance, no de Carvalho, o filme. A subversão na trama resvala na forma e vice-versa.

No geral, como já escrevi, é um ótimo filme, com uma discussão necessária tratada de forma eficiente e contundente.

Altamente recomendado.

Quero ler o livro.

Trailer aqui: http://www.youtube.com/watch?v=k7_NBPxinbI

Anúncios

~ por tarsodoamaral em 02/09/2009.

2 Respostas to “Lavoura Arcaica”

  1. Grande obra, em livro e filme. Salvo engano, esta é a única de Raduan Nassar no gênero romance. No formato livro em especial há um sopro de ruralidade que dá um outro lirismo e leveza à obra; até onde me lembro isso não se faz sentir da mesma maneira na telona, onde as imagens são predominantemente escuras e os muitos silêncios sobrecarregam o enredo em densidade.

    Um Copo de Cólera é outro livro dele que foi para as telas com título homônimo. O livro já é verborrágico toda vida, com uma pontuação bem peculiar. Na tela, isso resultou em muita gritaria entre Alexandre Borges e Julia Lemmertz. O resultado é bem menos relevante do que o de Lavoura Arcaica.

    O que seria “uma discussão necessária” ?

  2. bolado, a discussão necessária a que me referi é aquela que diz respeito à relação pai-filho, família-dissidente, tradição-rebeldia…enfim, sobre a ruptura de algum ciclo.
    Acho que é por aí..
    t+!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

 
%d blogueiros gostam disto: