Roberto Bolaño – 2666

Imagem

vasto, intrigante, brutal, digressivo quase ao ridículo, mas magistralmente escrito e costurado.

uma beleza

recomenda-se a quem tem fome de grandes romances.

dignas de nota são a tradução de Eduardo Brandão e a cuidada edição nacional.

Anúncios

~ por tarsodoamaral em 27/01/2014.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

 
%d blogueiros gostam disto: